sábado, maio 14, 2005

meu poema



(pintura de maria manuela mendes da silva "neblina")


silêncio...
é aqui que me tenho
sinto-te num rasgo
e vivo-te quieto e denso

...cansaço...
baixo a cabeça
e resta-me o chão
neste buraco de esperas

...no tempo
meu grito permanece
nas palavras que existem
e és tu o meu poema

ruiluis

segunda-feira, maio 09, 2005

corpos



(pintura de inês gato "s.t.")

teu corpo...
oferta dos deuses
do meu lindo sonho quase acabado
teu corpo...
minha união perfeita
em meu culto secreto sem altar
teu corpo...
vesti-me de ti
e és tatuagem eterna em mim

meu corpo...
um grito de criança
com a fome sem gosto em noite de abandono
meu corpo...
tempestade no deserto sem fim
a rodopiar sem destino
meu corpo...
alma que se tem
sem onde flutuar

meu corpo sem o teu...
nem sei, sequer se existe ?

ruiluis

segunda-feira, maio 02, 2005

diz-me...


(pintura de inês gato "s.t.")

diz-me...!
vejo-te em cada papoila
quando-lhes pego
e sinto-as a morrer
olhando-lhes no seu vermelho
da cor dos teus lábios de ópio

diz-me...!
cheiro-te em cada instante
quando passas em nossos lugares
pelo aroma do nosso segredo
de verdes silvestres
e sei que lá tiveste

diz-me...!
és meu sabor permanente
papaia das nossas noites sem manhãs
aonde não nos calávamos
e procurávamos constantemente
nossos olhos de cheiros de prazer

agora diz-me...diz-me...diz-me...!

ruiluis