terça-feira, setembro 07, 2004

noite deserta

(pintura de manuela pinheiro "afecto I")


apago a luz do meu quarto para me deitar
e deixo o luar invadir tudo o que sobra de mim

ele chega pela janela aberta
e será o companheiro da minha noite deserta

as rosas vermelhas expostas no solitário
atiram beijos sem boca para os dar

e fiz a cama como se voltasses esta noite
queimando essencias de lavanda- limão que preferes

iria te abraçar em meus braços atrevidos
e deixar minhas mãos viajar em teu corpo salino

e a lua nos iluminará e escutará nossos gemidos
que se irão emudecer num silêncio de paz

no silencio dos teus lábios adormecidos te beijaria
aonde seguirei teu sonho dourado

mas estendo o lençol e deito-me com o luar
em mais uma noite sem ti, noite deserta


ruiluis (baseado no "fado para esta noite")
Enviar um comentário